Livros de direitos humanos são rasgados na Biblioteca da UnB

Um dos livros foi rasgado na página que traz a foto de um homem pichando “Abaixo a Ditadura” em uma parede – foto: Arquivo pessoal/divulgação

No dia 4 de outubro, a direção da Biblioteca Central (BCE) da Universidade de Brasília (UnB) divulgou que cinco livros de seu acervo sobre direitos humanos foram danificados propositalmente. Os objetos foram rasgados e encontrados por um servidor da Biblioteca, que percebeu ainda um padrão nos estragos e outros dois livros danificados. Ao todo, foram sete livros deteriorados. A BCE está fazendo uma varredura em outros títulos sobre o assunto para verificar se há mais obras danificadas.

Desses livros, quatro são da área de direitos humanos: um sobre a história do movimento pagão na Europa e, os outros, de belas artes, sobre o renascimento. Um dos livros, é sobre a ditadura empresarial-militar brasileira.

A Biblioteca Central da UNB ocupa uma área extensa, de mais de 16 mil metros quadrados com mais de 500 corredores. Seu acervo tem 1,5 milhão de itens e nem todos locais possuem câmeras.

De acordo com a direção da biblioteca, será aberta uma investigação para apurar a situação e identificar os responsáveis. Em nota, a UNB afirma que repudia quaisquer atos de vandalismo e informa que abrirá processo junto à Polícia Federal, órgão que apura casos de dano ao patrimônio da Universidade.